O Estudo de Incidências Ambientais incluiu: (1) o estudo de caracterização da situação de referência da área de influência do projecto; (2) a avaliação dos impactes decorrentes da sua implementação; e (3) a definição das medidas de minimização dos impactes negativos previstos, para as fases de construção, exploração e desactivação/reconversão do aproveitamento.

A Central Solar Térmica de Tavira prevê a instalação de 69 336 m² de espelhos do tipo CLFR – Compact Linear Fresnel Reflector, e funciona em média 2442 h/ano à potência nominal, com uma produção média anual de energia eléctrica de 12,7 GWh. Prevê, ainda a utilização de uma turbina de vapor, concebida para vapor saturado a temperaturas em torno de 250ºC, um valor relativamente baixo do ponto de vista dos coletores solares, que a tecnologia CLFR permite.

As características gerais da Central são as seguintes:

  • Potência pico: 7,0 MWe
  • Potência nominal:: 5,2 MWe
  • Área de coletores (espelhos): 69 336 m²
  • Área de terreno utilizada : 100 000 m²

 

Dimensões gerais das estruturas do sistema de coletores:

  • 8 linhas de espelhos/refletores, cada uma com tubagem/absorvedor;
  • Cada linha tem 10 filas de espelhos/refletores;
  • As linhas mais compridas terão um comprimento de 386 m;
  • A largura de cada linha de espelhos é 29 m;
  • As tubagens-absorvedor estão a uma altura de 15 m;
  • Os espelhos e a estrutura circular de suporte dos mesmos têm uma altura de cerca de 2,5 m.

 

Cliente

T-ESTP – Tavira Energia Solar Térmica de Portugal, SA

Datas do Projeto

2007 – 2008